terça-feira, 17 de agosto de 2010

ENSAIO SOBRE A VELHICE

Pois é, tenho que admitir que minhas vistas estão cansadas, minhas juntas doem e já não ouço muito bem e quando escrevo cometo uma série de erros inadimissíveis!!!
Imagino que deve ser a parte ruim e inevitável do processo natural de envelhecimento...Então agora liberei o sonzão, a academia ,os óculos Gucci e o Viagra...Afinal, aprendi a repensar meus preconceitos não é mesmo ?

E tomei uma decisão: minha referência sobre a velhice é, definitivamente, a Rainha Elizabeth: velhinha, cabelos brancos, rica e poderosa!!

Alguém aí fez aquele Planejamento Estratégico " O que estarei fazendo daqui 30 anos?? Pois é, eu fiz!
E estou muito perto de realizá-lo plenamente:

Morando na praia...
com a família....

Muito amor e companheirismo....
Um pé de meia....

Agora, vou refazer o Planejamento pra daqui 20 anos e assim sucessivamente...creio que vou mudá-lo muito pouco!

terça-feira, 10 de agosto de 2010

DIA DE SCRAP

Ultimamente tenho reservado parte do meu tempo pra colocar em dia todos os Los que comprei e que nunca tive tempo para fazer...e, às vezes, encontro kits prontos junto aos mesmos que as amigas encomendavam à loja para montarmos juntas...Então, aproveitando um desses projetos da amiga Magdalena da Scrappinup, passamos uma tarde eu e Bárbara executando este projeto...fiz outro pra amiga Socorro nos acompanhar mas não fotografei ainda!











MAKE & TAKE EM NATAL

Como não podia deixar de ser, assim que organizei a mudança aqui em Natal, fui à procura da oportunidade de reunir os contatos. Portanto, marquei um dia de scrap para conhecer as amigas de Natal. Muitas delas já conhecia a algum tempo por email mas ainda não haviamos nos encontrado. Quer coisa melhor para isso?
Pois foi assim que conheci a Socorro, professora de Bio no Marie Jost uma pessoa maravilhosa!! Através dela a Maíza e a Bárbara. Hoje, não sei começar o dia sem trocar algumas palavras com esta turma!!!...
Depois foi a Isabelle Bandeira que já vinha me dando muito apoio e que me apresentou pra uma turma bem legal, entre elas a querida Leo..e assim o círculo de amizades foi crescendo com as talentosas Marcela, Ceiça e Magda, Janaína Melo...e a cada dia tenho a alegria de acrescentar uma nova amiga!! Mas ainda não conheci pessoalmente muita gente...me aguardem!!
Estes foram os mini imãs de geladeira que fizemos



E esta é a turma animada de Natal que me fazem me sentir em casa e onde aos poucos vou me aocstumando coms os novos estilos e sotaques...e suporto melhor as saudades das amigas de Goiânia!!

 





Um dia para recordar!!! Esta turminha é muito animada e alegre!!!

SCRAP DAY - KIT RECEITAS

A Roberta Lucena está organizando as aulas para elaboração de um conjunto de 4 álbuns encadernados para Receitas e a decoração de uma linda caixa para guardá-los. Quer melhor presente do que este??? A aula será dia 13 de agosto aqui em casa...Mais um dia de scrap!!! Será encadernado o 4 caderno do conjunto. E, como não podia deixar de ser, estaremos em ótimas companhias porque esta turma de scrappers de Natal é muito animada!!....



Aproveito a oportunidade para oferecer os kits de Mini fichários de Receitas que sugiro para presentear os amigos, que assim podem levar suas principais receitas em férias..viagens..enfim, um delicioso presente e muito fácil de fazer...O valor de cada kit é de R$ 25,00.
Este é o LO do  kit Mini Fichário de Receitasque está à venda. Trata-se de um mini álbum argolado.

E estes são modelos para inspirar...
Bom, o curso previsto não aconteceu mas a animação das meninas estava tamanha que nem deu pra sentir falta do projeto, que será marcado Pela Roberta Lucena para uma próxima data.
A aproveito pra divulgar uma foto da reunião, que postaram no Orkut...
O grupo marcou uma nova reunião das Amigas do Scrapbooking para uma troca de carimbadas, aqui no meu scrap place dia 27 de setembro. Faremos um make & take para usar nossas carimbadas.
Para participar você deve trazer 10 carimbadas à sua escolha em 15 unidades de cada e confirmar com as meninas do blog Amigas do Scrapbooking. 
  

MINI ÁLBUM FUN

Este é um projeto da IVY LAREA em parceria com a TEC, portanto uliliza páginas decoradas, chipboard e ferramentas desta . Todo o material pode ser encontrado na Vitrine da Arte em Natal.

Eu e Ivy
Como gostamos muito deste Mini,  juntamos uma turma de scrappers aqui em Natal que queriam fazer um projeto com mais calma e
Eu e as amigas Socorro, Maíza e Bárbara...
então encomendamos da Ivy os kits e, aqui em casa, fizemos este lindo mini álbum.

Este o Mini álbum da Ivy Larea que fizemos
Para completar, criei mais 5 páginas no estilo que a IVY já havia adotado. E assim, eternizei minha viagem a Fernando de Noronha.

As 5 páginas da IVY, que tiveram muito emboss e utilizando tinta True Colors







 E as demais 5 páginas que complementei, utilizando as mesmas técnicas porém com outros tipos de materiais para que as amigas comparassem os resultados...





terça-feira, 3 de agosto de 2010

APOSTILA DE SCRAPBOOKING

Elaborei esta apostila para ser utilizada nos cursos em SCRAPBOOKING da MARY PAPERS e vou deixá-la aqui para que possa ser melhorada e atualizada. Claro que são conceitos bastante conhecidos pelas scrappers. São informações teóricas, preferencialmente para serem exemplificadas nas aulas práticas. Destaquei o que considero informações básicas mais importantes....tem muito mais qdo avançamos pelo universo de ferramentas e tintas, sem falar no que cada pessoa é capaz de criar e expressar!! Portanto, para quem deseja se aprofundar no assunto, vários são os sites e blogs indicados...muitos deles você pode encontrar aqui nos meus preferidos..e livros e revistas especializadas em scrapbooking, tais como da Editora Online e Minuano..

 
Este é o KIT DE FERRAMENTAS básico que recomendo para trabalhar com scrapbooking, sem exageros e de forma a executar bem um projeto:

1 - Base de corte
2 - Régua de metal
3 - Estilete
4 - Tesoura própria para papel
5 - tesoura própria para tecido
6 - Lapiseira, borracha e bloco de anotações
7 - arredondador de canto
8 - Dobradeira e vincadora
9 - pincel chato médio

Consumo:

1 - rolo de papel absorvente e Baby Wippes
2 - Cola alta resistência e outra liv
re de ácido e fita dupla face, se preferir
3 - Fita banana
4 - pinho sol para remover colas

Agora faça o seu!! Porque tem muita ferramenta irresistível!!

APOSTILA PARA CURSO DE ÁLBUM DECORADO EM
 10 MÓDULOS

Meu SCRAPBOOK






 ÁLBUNS DECORADOS

Conceitos e técnicas em 10 módulos

APRESENTAÇÃO



Esta apostila foi elaborada com o intuito de possibilitar um enfoque mais sistemático para a compreensão do que vem a ser o SCRAPBOOKING, bem como proporcionar informações necessárias para a elaboração de Álbuns Decorados a partir dos principais conceitos e técnicas para decoração de páginas, dentre aquelas mais adotadas e indicadas na atualidade e que permitem uma imediata aplicação. A divisão em 10 módulos visa apenas facilitar a dinâmica do curso, de tal forma que possa ser dado um módulo por vez  ou vários numa mesma aula. Aí vai depender da disponibilidade do interessado.
A metodologia foi elaborada e adaptada para uso exclusivo em cursos básicos de álbuns decorados e desenvolvida a partir das práticas, papéis e ferramentas disponíveis no mercado mais abrangente, motivo pelo qual outras técnicas não relacionadas poderão ser conhecidas e praticadas por outras scrappers.




MÓDULO I -Conceitos e ferramentas


MÓDULO II -Critérios para a seleção das fotos


MÓDULO III -Definindo o layout da página


MÓDULO IV -Recursos para elaborar textos e títulos


MÓDULO V -Técnicas para destacar a foto na página


MÓDULO VI -Técnicas para decoração de páginas


MÓDULO VII -Efeitos com os papéis decorados


MÓDULO VIII -Técnicas de relevo para decorar páginas


MÓDULO IX -Perfuradores e gabaritos


MÓDULO X -Técnicas para decorar a página



Esta metodologia foi elaborada e adaptada para uso exclusivo em cursos básicos de álbuns decorados e desenvolvida a partir das práticas, papéis e ferramentas disponíveis no mercado mais abrangente, motivo pelo qual outras técnicas não relacionadas poderão ser conhecidas e aplicadas por outras scrappers.



INTRODUÇÃO AO SCRAPBOOKING



Um Editorial da revista DECORANDO ÀLBUNS da Editora Online de 2006 descreve bem o que é scrapbook e como surgiu:



“A palavra Scrapbook, do inglês (scrap – recortes, fragmentos, sobras, etc; book – livro ou até mesmo, álbum), significa álbum de recortes. Porém, não são quaisquer recortes. Na verdade, o termo scrapbook surgiu com a idéia de se colecionar restos de papéis coloridos e brilhantes, como embalagens e cartões em um álbum.


A diferença entre a origem do scrapbook, como costume de se colecionar papéis, em relação ao termo utilizado na atualidade, é o fato de que, desde que inventaram a câmara fotográfica, nas últimas décadas do século XIX, acrescentou-se ao scrapbook a combinação de fotos, sendo hoje conhecido como a arte de juntar fotos, objetos que tenham a ver com esta, um texto sobre o que acontece nas fotos, enfim, transformou-se num belo registro de memórias, de lembranças inesquecíveis com um toque decorativo.


Dizem que a arte do scrapbook começou há muitos séculos, em vários países da Europa, sobretudo na Inglaterra e Alemanha, onde as pessoas registravam os fatos através de diários, jornais e livros. Há registros de que havia um tipo de álbum chamado Common place Book (livro comum), em que as pessoas “o dividiam”, escrevendo seus poemas e anotações, tudo feito à mão, ou melhor, à várias mãos. Havia também o “álbum dos amigos”, em que as pessoas colocavam seus pensamentos e recordações em comum. Na Inglaterra do Século XIX, a Rainha Vitória deixava o seu scrapbook exposto no palácio Real.


Nos Estados Unidos, a arte do Scrapbook chegou há mais de 100 anos...Os japoneses,.., também têm sua própria maneira de confeccionar os seus scrapbooks, usando além de suas milhares de fotos, elementos de sua cultura milenar, como as dobraduras de papel (origami), poemas e diversos outros materiais, tudo maravilhosamente escrito com sua grafia peculiar, o que deixa o projeto ainda mais bonito.


O scrapbooking (como é difundido) chegou ao Brasil há poucos anos e... em alguns lugares como Austrália, Inglaterra e Estados Unidos, o scrapbooking está se desenvolvendo como arte bastante expressiva e criativa, não apenas de guardar fotos, mas uma arte de preservar momentos inesquecíveis, contidos no registro de uma foto... Hoje, com um número cada vez mais crescente de materiais próprios para essa arte e livres de ácido em papéis, colas e fitas adesivas.


Afinal, o mais importante é registrar os melhores momentos de nossas vidas da melhor maneira possível: expondo num belo álbum! “


MÓDULO I – CONCEITOS E FARRAMENTAS




Ao optarmos pelo scrapbooking temos que saber que é uma técnica ou hobby que vai muito além de uma simples expressão artística. O mais importante é que lidamos com emoções. Motivo pelo qual as palavras mais associadas ao scrapbooking são Memórias, Lembranças, Momentos, O que gosto, etc... com seus correspondentes em outras línguas. Devido à vasta opção em materiais importados e ao uso da internet, expressões em outras línguas são bem toleradas no scrapbooking.


A primeira coisa é sabermos o que estamos desejando fazer para dar um inicio adequado ao projeto, uma vez que a técnica de scrapbooking se aplica aos mais diversos materiais e podemos fazer desde um álbum, mini-álbum, painel, porta-retrato até objetos de decoração ( Home Decor).


Comece sabendo o que é a técnica do scrapbooking e em que consiste. Para isso, pesquise junto a pessoas mais experientes, em revistas e sites especializados.


Outro fator importante é que como traballharemos com cores, materiais, texturas variadas, torna-se imprescindível revermos nossos (pré) conceitos. É uma boa oportunidade de ver o xadrez , o azul, o tridimensional com outros olhos. De aceitar o diferente.


Ao nos prepararmos para aprender e adotar o scrapbooking devemos nos ater ao fato de que, além de uma boa seleção de fotos, ferramentas e materiais, devemos investir em textos e conteúdos em que as emoções afloram. Portanto, screpbooking vai muito além de uma bela foto, procura apresentar fundamentalmente o que sentimos, o que vivenciamos, nossos valores, o que nos é importante e como vemos o outro .


Como esta apostila tem como foco Decoração de Álbuns, trataremos a seguir de informações pertinentes aos mesmos.









1 – PADRÕES


O padrão mais adotado para páginas decoradas é o 30,5 x 30,5 cm por ser aquele que permite melhor equilíbrio entre a proposta de decoração com os padrões usuais de fotos.


Outro padrão muito adotado é o A4, por permitir fácil impressão e acondicionamento.


O formato 20 x 20 cm também é um dos mais usados, porém, já tem formatação mais próxima de mini-álbum. Assim como o formato 15 x 30,5 cm.


As fotos mais recomendadas são no formato 10 x 15 cm sem bordas ou molduras. Porém, o recorte de fotos é muito utilizado, bem como tamanhos diferenciados, como os “fotões’.


A gramatura de papéis mais usual é de 180g e os livres de ácido são os recomendados. Livre de ácido ( acid free) deverão ser todos os materiais empregados para Decoração de álbuns, tais como protetores, colas e demais complementos. O que vai definir o quanto observaremos esta regra são os custos, como estamos utilizando as fotos e o emprego dos materiais no projeto. Com os vários recursos hoje disponíveis, tais como back up, podemos avaliar com mais propriedade quando podemos prescindir de materiais livres de ácido.
Papéis decorados p/ scrapbook Bo Bunny


2- TERMOS MAIS EMPREGADOS


Este glossário foi obtido nas mais diversas fontes disponíveis nos sites e revistas especializadas e conhecer o significado das palavras mais empregadas nos ajuda a compreender a técnica e o que se pretende obter.


É base para o desenvolvimento deste curso. Ao longo dos módulos, os termos, técnicas e ferramentas vão surgindo e sendo demonstradas na prática. De qualquer forma novidades estão constantemente surgindo. Por isso, atenha-se às notícias sobre scrapbooking






PRODUTOS




Álbum- é o produto mais usual em scrapbooking pois é o que melhor “coleciona” e facilita a expressão de nossos momentos.


Álbum Digital - São os mesmos princípios de decoração de páginas, porém executados com o computador a partir dos recursos disponíveis nos programas Corel Draw, Adobe, Photoshop, etc...


Home décor - Objetos de decoração onde empreagamos materiais e técnicas de scrapbooking.


Mini-álbum- Um álbum de menor tamanho, normalmente utilizado para presentearmos, neste caso procuramos sintetizar uma emoção ou momento.


Painel- Conjuga fotos e decoração de ambientes.

















MATERIAIS





Acidez - produtos químicos utilizados na fabricação de componentes que são nocivos à preservação de fotos e papéis. Caso utilize produtos com acidez, que os mesmos não estejam em contato direto com as fotos.


Bailarinas ou Brads - colchetes de metal de formas e cores variadas para fixar ou decorar papéis.


Bordas - são recortes prontos, de diferentes cores e formas, para serem aplicados nas extremidades de páginas e fotos.


Botões - são os mesmos utilizados como aviamentos, porém mais coloridos e de formatos interessantes.


Cantoneiras – são molduras que se encaixam nas fotos visando protegê-las ou decorar.


Carimbo – são figuras em formas diversas, principalmente em EVA ou borracha a serem aplicados com carimbe iras ou tintas.


Carimbeiras – são esponjas com tintas coloridas, próprias para álbuns decorados.


Cardstock - Papel de diferentes texturas, geralmente em cores lisas, usado para base de páginas e fotos. Geralmente com 180g.


Chattons – pastilhas que imitam pedrarias.


Chipboard – figuras recortadas em papelão grosso para serem decoradas.


Color plus - papel com substâncias ácidas e de preço mais acessível


Confete ou punchies - são as figuras obtidas através dos furadores de papel.


Chalk - giz de cera seco usado para “envelhecer” ou colorir.


Crop - Ato de cortar a fotografia mas também está associado a encontro de scrappers.


Doodle - São recortes em papel ou transfers em formato de arabescos


Die Cut - figura pré-cortadas de papel, geralmente já no papel a ser aplicado.


Design, projeto ou Sketch - É o desenho gráfico, normalmente manual, com a organização visual do projeto a ser executado, considerando todos os elementos e sua localização. Ao copiar o sketch de outra pessoa dê-lhe o crédito pelo original.


Embellishments - São os enfeites colocados nas páginas.


Fita adesiva c/ espuma (banana) - É uma fita adesiva dupla-face com uma superfície de espuma intercalada, de alta aderência.


Fibra - Linha especial usada para decorar páginas de scrapbooking,cartões,tags,etc


Fitas decorativas (Ribbon) – Fitas em tecido, lisas ou decoradas, utilizadas para decorar páginas.


Giz Pastel - usado para obter efeitos como sombreado, envelhecido, etc.


Ilhoses( Eyelets) - Enfeite metálico usado para prender figuras e tags na página.


Jornal ou Journaling - É o texto descritivo sobre as fotos e fatos.


Moldura – Recorde de papel que é utilizado para o encaixe de fotos.


Punchs – São as fuguras obtidas com os furadores


Pré-cortado - Figura ou letra recortada em papel ou papelão.


Quilling – Técnica de fazer figuras com tiras de papel enroladas.


Scrapbooking – É a arte de decorar álbuns de fotografias de forma artesanal e pessoal.


Shaker box – Um modelo de decoração elaborado por uma moldura de papelão color plack, EVA ou da própria fita banana, recortado no centro com o formato desejado, encapado e vedado por uma lâmina de acetato e preenchido por figuras, miçangas, etc...


Shadow box – Caixa feita com moldura e transparência para proteger ou ressaltar determinada figura.


Tag - figura pré-cortada no formato de etiqueta usada para escrever textos, figuras ou fotos.


Tapete (Mat) - Base que colocamos sob as fotos, separando-a da página de fundo, dando-lhe destaque.


Transfer (rub-on) – transparência adesiva que permite transferir figuras para o papel.


Tecidos – São utilizados para produzir capas, figuras, flores e, em conjunto com fitas, rendas, etamine, cordões, bordados, costurados ou colados.


Tinta acrílica – Tinta artesanal que pode ser utilizada em carimbos e para pintar o papel, decorando-o.


Vegetal (vellum) – papel translúcido especial, muito usado para imprimir títulos e textos.






FERRAMENTAS



Arredondador de canto - um modelo de perfurador que permite cortar cantos de forma arredondada e uniforme.


Aquecedor para emboss - ferramenta para provocar a expansão do pó do emboss por aquecimento.


Base de corte – É uma base milimetrada, emborrachada, contendo chumbo, própria para artesanato, pois auxilia o corte de papéis.


Boleador - ferramenta de ponta esférica para traçar relevo em papel. Canetas esferográficas sem tinta substituem bem o boleador.


Compasso de corte – Ferramenta utilizada para cortar círculos de diferentes diâmetros.


Sinalizador de relevo - ferramenta que, através da pressão, cria texturas sobre papéis.


Furador,perfurador ou punch - é uma ferramenta que forma figuras decorativas em papel ou EVA.


Gabarito - É um molde para recortar letras e figuras, normalmente, com um estilete girador próprio.


Guilhotina - Ferramenta utilizada para cortar papel com maior agilidade e precisão.


Plástico protetor – No formato desejado, livre de ácido, em polipropileno, protege e armazena os papéis.


Régua molde – São réguas que funcionam como gabaritos para marcar o desenho desejado na página.


Tesoura Decorativa - Permite diferentes tipos de recortes no papel.


Vazador para ilhós – Ferramenta para perfurar e fixar o ilhós ao papel.




PRINCIPAIS TÉCNICAS




Amassado - efeito de amassar o papel para criar textura. Esta técnica pode ser usada em conjunto com carimbeiras e lixados, proporcionando a técnica distressing.


Costura manual – As técnicas e pontos são os mesmos para bordado em tecido e são utilizados gabaritos para assinalar os pontos desejados. Combinado ou layering - Técnica que se caracteriza pelo emprego de diferentes tons ou estampas de papéis, combinadas entre si e aplicadas sobrepostas.


Distressing – Técnica que se baseia em um conjunto de ações que visam dar um aspecto de destruído, estragado, envelhecido ao papel, proporcionado por produtos como lixas, carimbeiras, tintas, giz pastel, etc.


Emboss - É uma técnica em que se carimba uma figura com tinta especial e, através de um pó específico, aquece-se a figura com aquecedor próprio.


Envelhecimento, Aging, distressing ou shabby Chic – Apesar de não serem a mesma coisa, são um conjunto de efeitos e técnicas que, ao serem aplicados num projeto proporcionam um aspecto envelhecido e desbotado. Sendo que o último deles traz a técnica de envelhecimento para projetos mais modernos e ousados.


Free style – Técnica ou estilo de decorar páginas de maneira pessoal, utilizando-se de materiais alternativos e inusitados.


Mosaico - uma técnica que consiste em recortar ou rasgar retalhos de papel ou fotos, colando-os sobre um fundo pré-definido.


Mini-álbum de página - São dobraduras de papel aplicadas na página p/fotos, textos, selos..


Punch Art - É a técnica que, a partir de figuras obtidas com os furadores, procura-se combina-las de modo a obter uma outra figura.


Quilt - È a técnica de combinar retalhos de papel de diferentes padronagens.


Rasgado ou tearing - Técnica de rasgar o papel de modo a expor a massa branca do mesmo.


Lixado – processo em que aplicamos uma lixa nos papéis, bordas ou fotos para obter uma aparência de desgastado.


Scalopped - Ainda não conheço tradução para esta técnica, que consiste em recortar as bordas em formato semicircular, fazendo um efeito de um “barrado”.


Relevo Seco ( Dry-embossing) – Para realizar esta técnica a ferramenta indicada é a placa de metal ou acetato vazada, a caixa de luz e um boleador. Consiste em passar o boleador sobre o risco revelado pela caixa de luz, produzindo a figura em auto-relevo.A figura obtida pode ser realçada com tintas, lixa, chalk ou carimbeiras.


Relevo com tinta acrílica - A tinta relevo transparente cria um efeito semelhante ao emboss, quando utilizamos o pó transparente.






3 – PRINCIPAIS FERRAMENTAS RECOMENDADAS






As ferramentas que elencamos abaixo são aquelas que, dentro de nossa atual experiência, sugerimos como mais úteis, observando-se usos e custos. Esta relação pode variar de pessoa para pessoa ou dos objetos a serem trabalhados.São, portanto, as que utilizamos mais regularmente. Mais fáceis de encontrar, classificamos como essenciais ou de uso mais amplo:






- base de corte, régua de metal e estilete


- tesoura de ponta fina e leve


- Tesouras Artesanais


- lapiseira e borracha


- canetas com tinta livre de ácido


- placa emborrachada com agulhão


- kit aplicador de ilhós – ferramenta de furos, fixador, martelo e base de PVC


- Arredondador de cantos


- Perfurador de cantoneiras


- Agulha grossa sem ponta para bordados


- Compasso de corte


- Gabaritos


- Perfuradores diversos




 materiais de consumo mais usados ao elaborar um projeto e que devemos sempre observar se estão à mão, juntamente com as ferramentas que utilizaremos,são:


Cola com bico aplicador fino e desentupido livre de ácido e comum de boa qualidade, fita dupla-face, fita banana, papel absolvente, lenço umedecido, tintas e carimbeiras.


Uma vez adquirido um equipamento, pesquise todas as possibilidades de seu emprego para não subutilizá-lo.


Limpeza, ordem, conservação e acondicionamento adequado das ferramentas e materiais são atitudes imprescindíveis para a realização de qualquer tarefa. Escolha um bom local para iniciar seu scrapbook pois o tempo de execução pode ser longo uma vez que estará selecionando materiais e fotos que combinem entre si. A família não merece ser incomodada enquanto você se diverte!


Nem tudo que recortamos irá para o lixo. Portanto, o conceito de lixo seletivo é inerente ao scrobooking. Retalhos dão lindas cantoneiras.


O cuidado com as ferramentas é que garantirão sua vida útil. Por exemplo, a base de corte não suporta calor excessivo ou sol. Fica completamente empenada!


Tesouras não são indicadas para cortar fita banana, nem mesmo as de teflon. O mais fácil mesmo é esticá-la sobre um cantinho da base de corte e utilizar o estilete para fatiá-la.


As tesouras podem ser amoladas e todas as ferramentas devem ser limpas após o uso e guardadas sempre no mesmo lugar.


Aqui também podemos aplicar os conceitos dos japoneses dos 3S:


Ordem, higiene e limpeza. Cada coisa em seu lugar, sempre. Facilitará a retomada das atividades.


Portanto, ao iniciar uma tarefa de scrapbooking lembre-se que deverá programar um tempo para limpar o ambiente e guardar todos os materiais e ferramentas!





MÓDULO II – CRITÉRIOS PARA A SELEÇÃO DAS FOTOS






As fotos são fundamentais. São a razão de existir dos álbuns decorados. Nem tanto por suas qualidades, mas pelo registro inesquecível de um determinado momento. Quanto mais emoção e expressão encontrada numa foto melhor ficará sua página ou projeto.


Ao selecionar uma foto a qualidade é importante, pois não vale a pena tanto esforço para fotos desfocadas, repetitivas, estragadas...Nem tampouco fotos de book, artificiais. O melhor é encontrar um meio termo e recuperar fotos danificadas antes de começar o álbum. Mas o que vale mesmo é o “sentimento” que ela traduz.


A definição dos formatos e tamanhos de revelação também é importante. Separar as fotos que serão utilizadas num álbum decorado não é tarefa fácil. Requer uma boa seleção em termos de qualidade, variedade e expressividade. Motivo pelo qual nem sempre serão as melhores fotos aquelas utilizadas num álbum decorado.


O tamanho, o formato ou a cor da foto podem ser modificados na hora da revelação. Se preferir peça a revelação num formato menor ou maior, em preto e branco ou sépia.. Entretanto, vá acostumando-se com a idéia de cortá-las, se necessário. Cuide de preservar as cópias em negativos ou backup para futuros arrependimentos.


O cálculo sobre quantas páginas montar ou quantas fotos selecionar dependerá dos recursos disponíveis e do porte do álbum desejado.


Para o padrão mais adotado de álbuns 30,5x50,5cm, selecionamos em média 3 fotos por página e até 40 páginas por álbum. E, à medida que se desenvolve o projeto proposto ajustam-se estas quantidades.


Os critérios para seleção das fotos variam de pessoa para pessoa. Entretanto, vale lembrar que o scrapbook visa, primordialmente, preservar memórias. Então, que as fotos tenham algo a contar, a relembrar...






Fotos que contenham somente paisagem são pouco utilizadas em scrapbooking, a menos que tenham algum significado maior. Rever os critérios para obtenção de nossas fotos é imprescindível. O melhor são fotos que identifiquem o lugar e com quem estamos. Cuidar para que todas as pessoas que são importantes para nós, inclusive nós mesmos, estejamos presentes!






MÓDULO III – DEFININDO O LAYOUT DA PÁGINA





Uma vez selecionadas as fotos, o próximo passo é elaborar o projeto das páginas. Para isso, sempre que possível, recomendamos esboçar a página num layout prévio para facilitar a seleção dos papéis e materiais a empregar. Não é um processo fundamental, mas o desenho – sketch conterá todos os elementos previstos para a página, desde títulos, textos, etc.


L.O obtido no site PAGEMAPS

O projeto deve expressar com clareza a distribuição na página de todos os elementos previstos, levando-se em consideração os custos, formatos, complexidade, estilo e ferramentas disponíveis.


Para a criação dos layouts das páginas vale pesquisar em revistas, sites especializados, em busca de inspiração e de um estilo com o qual nos identificamos.


Sugerimos adotar um papel de formato semelhante, ou em escala proporcional à página pretendida e desenhar com régua e lápis. Porém, para aqueles que puderem, o computador pode ser utilizado.


A escolha dos papéis, complementos e ferramentas adequadas é essencial para um projeto bem executado.



Alguns cuidados recomendados neste módulo devem ser seguidos durante todo o projeto:


- Antes de começar, verifique se o material necessário está acessível.


- Reavalie seus conceitos pré-existentes de combinação de cores uma vez que a técnica de scrapbooking é aproveitar “pedaços”, retalhos, etc.


- Combine cores e formatos às fotos, sempre que possível.


- Dê preferência a projetos “casados”, que se complementam. Isto otimiza o uso de sobras de papel.


- Deixe uma “lixeirinha” ao lado para ir recolhendo as sobras de material que ainda pode ser reaproveitado.


- Aproveitar...limpar...guardar, valorizar cada momento... Isso não podemos esquecer em nenhuma das fases.



1 - A ESCOLHA DOS PAPÉIS


As fotos e a combinação das cores e gostos são determinantes para a seleção dos papéis. Existem papéis lisos e decorados nos mais diversos motivos e texturas. O recomendável é utilizar um papel liso como base e decorá-lo com os motivos estampados. Dessa forma, o uso dos papéis de estampas combinadas - os chamados coordenados, facilita a decoração da página. Mas o inverso também é permitido. De qualquer forma, os padrões e o projeto definido direcionam a escolha dos papéis a serem empregados.


Quando escolhemos os papéis, o formato da página já deve estar definido. Entretanto, quase sempre o padrão encontrado para os papéis é de 30,5 x 30,5 cm e a gramatura entre 120 e 180g. Este formato é o que permite melhor acondicionamento das páginas e um bom equilíbrio entre fotos e decoração. Isto é, você pode usar a foto no tamanho usual, sem cortes e ao mesmo tempo decorar à vontade, sem sobrecarregar o projeto. Mas, como já dissemos antes, o scrapbooking é uma forma de expressão artística de sentimentos, com o uso de fotografias. Portanto, a liberdade para criar e empregar materiais é importante. Quanto mais nos censuramos ou pensamos no que os outros vão achar, mais difícil fica para criar.


2 – O USO DAS FERRAMENTAS ADEQUADAS




O corte e a preparação de páginas decoradas ficam mais fáceis se utilizamos as de forma correta as ferramentas indicadas.


A base de corte é uma ferramenta muito útil uma vez que possui medidas graduadas que agilizam e dão maior precisão na elaboração dos trabalhos artesanais em papel. Para usÁ-la adequadamente é necessário uma régua de metal e um estilete. As demais ferramentas, ao longo do curso prático você conhecerá o funcionamento e aplicação. O uso correto dos equipamentos possibilita uma vida útil maior.


As guilhotinas dão maior precisão aos cortes e mais agilidade.


Tesouras bem amoladas fazem a diferença e reservar uma para cada tipo de material às vezes é mais conveniente. Tecidos danificam as tesouras mais rápido do que os papéis.


Os perfuradores podem ser amolados com uma lixa fina.


As carimbeiras podem ser utilizadas com o auxilio de uma pedaço de espuma. O efeito esfumaçado fica melhor.


A tinta acrílica pode ser um pouco mais dissolvida com água para ser melhor empregada em papéis.


Veja mais dicas com as profissionais ou pesquise nos sites e blogs especializados.


3 – EMPREGANDO AS BORDAS



As bordas ou aplicação de papéis de diferentes estampas decorando a página são elementos muito usados e que permitem uma boa combinação e aproveitamento de materiais. A borda é uma opção de decoração em que papéis lisos ou coloridos são aplicados nas bordas das páginas ou em parte dela. Podem ser retas, onduladas, cortadas, rasgadas, depende da imaginação e criatividade.











MÓDULO IV – RECURSOS PARA ELABORAR TEXTOS E TÍTULOS



Textos e títulos compõem a página e “narram” os motivos pelo qual escolhemos aquelas determinadas fotos para nosso álbum. São parte integrante das nossas memórias.


Os papéis mais empregados para textos e títulos são papéis lisos, tags, chipboards, pré-cortados, papéis decorados, transparência e vegetal.


As ferramentas mais indicadas para obter títulos e textos são Gabaritos, impressoras, canetas coloridas para manuscritos, carimbos de alfabeto, monograma de letras.


Muito encontrados em forma de adesivos e trasnfers, estes não são foco desta apostila por serem de simples obtenção e aplicação.


Gabarito TEC

1 – ELABORANDO TÍTULOS



Parte integrante e fundamental numa página decorada, o título, normalmente, é uma palavra “chave” aplicada com destaque na página e que faz referência a seu conteúdo, localização ou sentimento, e que contextualiza e dá sentido àquele conjunto de elementos. O título pode ser em português ou outra língua, desde que faça sentido e seja compreendido pelas pessoas. Expressões em inglês são muito empregadas principalmente porque muito do material empregado é importado e ainda não está traduzido.


Existem várias maneiras de destacar o título na página. Pode ser fixado sobre um tapetinho, dentro de um chaker box, letras soltas, em tags, etc...


Para elaborá-lo podemos utilizar fontes especiais impressas pelo computador em papeis coloridos ou translúcidos, gabaritos para recorte de letras, letras pré-cortadas, em papelão ou papel colorido em diferentes texturas, carimbos de letras.....


Como o scrapbooking é um exercício inesgotável de criatividade, o título é um dos elementos mais importantes e que requer muita pesquisa em sua elaboração.


Alguns projetos podem abrir mão do título, mas, normalmente, estes são amplamente empregados.


Título impresso em transparência



2 – O TEXTO OU JOURNALING



Outro elemento constante de uma página decorada, porém pouco utilizado porque é nele que expressamos nossas emoções e nossas lembranças, é o texto explicativo sobre a foto ou o fato representado na página.


Podem ser o local e data, as impressões que aquele momento nos deixou, um poema, letra de música, um texto pessoal, bilhetinhos antigos....


O texto pode ser manuscrito, digitado ou colado. Pode estar contido num cartão, tag ou adesivo. Como todos os demais elementos de um projeto, a imaginação e a capacidade criativa também ditam o melhor emprego e formato do texto.










MÓDULO V – TÉCNICAS PARA DESTACAR A FOTO NA PÁGINA



As fotos merecem o devido destaque na página e, para isso, alguns recursos são muito empregados: os recortes, bordas, molduras e tapetes, por exemplo.



1 – “TAPETE”


O tapete é um retalho de papel que é recortado, normalmente, alguns centímetros maior do que a foto e colado sob a mesma,valorizando-a e realçando-a na página.


Dependendo do projeto pode ser sobreposto, rasgado, recortado, carimbado...



2 – CANTONEIRAS


A melhor ferramenta é o perfurador que recorta e vinca cantoneiras. Mas existem vários modelos já adesivados, ou ainda, podem ser preparados pequenos triângulos de retalhos de papel combinados, etc...


Materiais de diferentes texturas permitem ótimos efeitos. Podem ser utilizadas sobre a foto ou sobre a página. São ótimas para aproveitamento de retalhos...






3 – MOLDURA SIMPLES



A moldura simples pode ser recortada em papel liso ou decorado e colada sobra a foto com cola ou fita dupla-face.



4 – MOLDURA DUPLA



A moldura dupla tem sua parte maior colada sob a foto e a parte menor e vazada sobre a mesma foto, formando um combinado. O efeito fica melhor quando utilizamos cores diferentes.



5 – MOLDURA ENCAPADA

A moldura em relevo, ou encapada utiliza-se de um cartão recortado vazado no formato de moldura e encapado com o papel determinado. É fixada na página sobre a foto com fita dupla-face.



6 – ARREDONDANDO OS CANTOS


Utilizando o arredondador de cantos ou uma tesoura própria é possível cortar as bordas de fotos, tapetes e molduras de maneira uniforme.



 

MÓDULO VI – TÉCNICAS PARA DECORAÇÃO DE PÁGINAS




Alguns critérios mínimos são necessários para a elaboração de uma página bem estruturada e proporcional em seus elementos. Nem demais e nem incompleta.


Um bom design de página deve observar a proporção entre os tamanhos dos elementos empregados, a disposição equilibrada dos mesmos na página e até mesmo a combinação entre as cores empregadas.


Elementos decorativos como mini-albuns de dobradura, tags, chaker box, títulos, chipboards, adesivos, etc... têm que ter algo em comum para não sobrecarregarem o projeto de informações equivocadas. Alguns destes tanto servem para decorar a página como para conterem fotos.


Algumas técnicas são mais complexas ou requerem equipamentos especiais e por isso mesmo são menos utilizadas. Entretanto técnicas básicas e que permitem decorar uma página com beleza e simplicidade são fáceis de serem compreendidas e utilizadas com boas dicas.






1 – MINI-ALBUNS DE PÁGINA


Os mini-álbuns são papéis estrategicamente dobrados e colados na página e podem ser excelentes recursos para a colocação de mais fotos ou textos com informações, panfletos, selos, lembranças, sem comprometer o design da página. Podem ser paginados, dobrados ou sanfonados, lisos ou decorados. .


Ferramentas: não requerem mais do que tesouras ou tesouras para recorte e um boleador, se desejar maior precisão na dobra.





2 – PRÉ-CORTADOS ou CHIPBOARD



São figuras recortadas em papelão ou papéis coloridos encontrados prontos ou confeccionados a partir de moldes e que são aplicados na página com cola, fita banana ou dupla-face.


Podem ser encapados ou coloridos com tinta acrílica ou carimbeiras. Os mais utilizados são flores, doodles, chaves, monogramas, etc.


Você mesmo pode fazê-los a partir de um molde ou modelo, recortando um papelão.





3- TAGS


Os tags são recortes de papéis versáteis para decorar paginas e conterem textos e títulos. Podem ser elaborados com gabaritos próprios ou recortados à vontade. Podem ser retangulares, redondos, ovais, lisos ou decorados.


Ferramentas: Podem ser encontrados vários gabaritos com os mais diversos formatos. Mas, via de regra, são facilmente recortados. Como em sua grande maioria são usados com fitas, é bom ter em mãos um agulhão,espuma perfurador de um furo, ou ferramenta equivalente , também um grampeador mini.





4 – CHAKER BOX OU CAIXA DE VINIL





Como todos os demais elementos, podem ser decorados das mais diversas maneiras. A maneira mais fácil para sua elaboração é recortar uma figura vazada em papelão, EVA ou papel com isopor intercalado, no formato e tamanho desejado, e colar uma pedaço de vinil transparente ou transparência no centro vazado, vedando-o bem com cola ou fita dupla-face. Preencher o espaço vazado com miçangas ou contas diversas e colar sobre uma base ou tapete.


Mas também pode ser executado como um mini-envelope, pode conter título, adesivos, fotos, figuras, etc.





5 – CÍRCULOS


São obtidos com o compasso de corte ou outra ferramenta que permite cortar círculos e podem ter diversos diâmetros e cores. Tanto servem para tapete de fotos como para decorar a página.



MÓDULO VII - EFEITOS COM OS PAPÉIS DECORADOS



Este talvez seja o grande mérito das técnicas de scrapbooking, explorar ao máximo o uso combinado dos papéis lisos e decorados, aproveitando-os para combinar, recortar, sobrepor, moldar, rasgar, carimbar...


Existe a página de fundo ou base, podendo ser lisa ou decorada, dependendo do efeito que se pretende obter. Decorar uma página lisa tende a ficar mais em conta e os papéis decorados sobressaem melhor na página.


Para elaborar um projeto equilibrado e bem decorado existem algumas técnicas básicas muito empregadas.






1 – PAPEL RASGADO


Não tem nenhuma diferença dos rasgados que já conhecemos mas há uma maneira correta de rasgar o papel para scrapbooking. O sentido com que seguramos o papel e o rasgamos puxando em nossa direção permite que a superfície mais porosa e branca do papel fique para cima, permitindo um aspecto mais destacado ao efeito do rasgado.


Em seguida, se desejar, sobre a massa branca pode ser aplicado carimbeira, chalk ou giz pastel, de forma a dar origem à técnica de envelhecimento.



2 – ENVELHECIMENTO / DISTRESSING E AMASSADO






Este efeito é muito utilizado, pois além de ser de fácil aplicação dá uma graça toda especial a fotos antigas ou mesmo em preto e branco.


Pode ser aplicado sobre o rasgado ou não. Sempre utilizando Para acentuar o efeito “distressing” pode-se amassar o papel e passar uma lixa dágua fina e dar um acabamento com carimbeira marrom, preta, lápis de cor aquarelável ou mesmo chalk, utilizando-se uma espuma pequena ou cotonete.





3- COSTURA MANUAL EM PAPEL






Como forma básica para costura em papel, inicialmente, marque com um lápis e régua ou com o gabarito de costura o local a ser costurado. Em seguida, com a base emborrachada e um agulhão ou a mesma agulha de bordado, perfure o papel. Escolha uma linha para bordado ou fita e costure o ponto desejado. Pode ser reto, zig-zag, ponto cruz, pespontado...Prenda a ponta da linha no verso do papel com a fita dupla-face.


A costura também pode ser feita à máquina, costura japonesa, pontos de bordados, etc...



4 - TEXTURA NO PAPEL



Alguns efeitos que fazemos nos papéis podem dar-lhes um outro aspecto, mais personalizado. É o que obtemos com o uso dos sinalizadores de relevo que imprimem no papel o desenho disponível.


Da mesma forma o relevo seco utilizado em série no papel também criará figuras em relevo, que podem ser destacadas com tintas, glitter ou levemente lixados. São recursos de baixo custo e que permitem criar belas páginas decoradas.



5 – SCALLOPED



É apenas uma maneira diferente de recortar as bordas do papel em formato de semi-círculos, grandes ou pequenos. Podem ser usados gabaritos para facilitar.





MÓDULO VIII – TÉCNICAS DE RELEVO PARA DECORAR PÁGINAS



Algumas técnicas de relevo permitem um efeito dimensional e são muito utilizadas e podem ser aplicadas com ferramentas específicas. Um cuidado importante antes de optarmos por Utilizar ou não figuras em relevo é que devemos antes pensar na escolha da forma de encadernação. Quando aplicamos muitas figuras em relevo a lombada dos álbuns deve ser larga.



1 – RELEVO SECO






O relevo seco consiste em imprimir uma figura a partir de gabaritos de metal vazados passando-se o boleador sobre o risco revelado pela caixa de luz, Pode ser utilizada uma mesa de emboss e produz-se uma figura em auto-relevo. Esta figura pode ser destacada com carimbe ira ou ckalk.





2 – TINTA RELEVO

Pode-se obter o efeito de brilho e relevo numa figura aplicando-lhe a tinta relevo transparente ou colorida. Esta tinta ou verniz dá um destaque especial em figuras e títulos. E ainda pode ser usada para colar objetos transparentes como miçangas e botões. Dessa forma, substitui com bastante eficácia o emboss transparente de forma mais econômica e simples, não requerendo para seu uso de nenhuma ferramenta adicional.





3 - TINTA ACRÍLICA

Este material também é amplamente utilizado em scrapbooking para colorir páginas, substituir a carimbe ira, permitindo a criação de páginas personalizadas.



4 – CARIMBOS E CARIMBEIRAS


Os carimbos permitem um lindo efeito e existem nas mais diversas figuras. As diferentes cores são obtidas com carimbeiras ou tinta acrílica. Quando são feitos de material transparente chamam-se clear stamp.


Largamente utilizados por serem reaproveitáveis, ao contrário de um adesivo, por exemplo, podem ser aplicados na própria página ou em tags, bordas,retalhos, etc.


Se desejar, faça-os você mesma com figuras em EVA.



5- EMBOSS



A técnica do emboss não é muito aplicada em cursos básicos pois requer equipamentos especiais, de difícil aquisição. Consiste no aquecimento de um pó especial para emboss que é aplicado sobre uma figura carimbada e que expande-se fazendo um efeito metálico ou brilhante.




MÓDULO IX - PERFURADORES E GABARITOS



Perfuradores e gabaritos existem nos mais diversos formatos e tamanhos e são de muita valia quando procuramos agilidade e diversidade, merecem um capítulo à parte. Portanto, os perfuradores, moldes e gabaritos facilitam a execução da tarefa de decorar as páginas de scrapbook devido à diversidade de figuras que proporcionam.


1 – TESOURAS ARTESANAIS

As tesouras artesanais existem com os mais variados recortes. São utilizadas para recortar bordas. Molduras, tags, fotos e permitem ótimos efeitos.



2 – FURADORES OU PERFURADORES


Os furadores são muito utilizados por possibilitarem diferentes figuras. Existem também figuras obtidas em máquinas como a Sizzix.


Estas figuras são mais empregadas em álbuns infantis e cartões. Diferentes figuras combinadas entre si dão origem a belos trabalhos.


Os papéis mais indicados são os de gramatura inferior a 120g.



3 – RÉGUA MOLDE


A régua molde é uma ferramenta onde coloca-se o molde sobre a figura que desejamos recortar e, com um lápis, risca-se por dentro da parte vazada. Também risca-se um papel colorido com a parte externa do molde recortando-a de forma a compor uma moldura. Normalmente a figura forma um mosaico colorido.


4 - GABARITOS


Os gabaritos são placas de vinil com traçado de letras e figuras e necessitam de um estilete giratório próprio que recorta a figura desejada. Com alguma dificuldade, podem ser utilizados como molde para serem recortados.



 MÓDULO X – TÉCNICAS PARA DECORAR A PÁGINA





Agora que todos os elementos básicos foram empregados, podemos conferir se ainda cabe algum detalhe como botões, fitas, flores, etc. Ou ainda se alguma recordação ficou sem lugar na página. Os complementos de metais, botões, tecidos, fitas e feltros também são largamente utilizados para decorar álbuns. Mas existem menos opções livres de ácido.


A não ser os produtos desenvolvidos especificamente para scrapbooking, a maioria dos itens aqui selecionados nem sempre são fáceis de identificar se são livres de ácido. Portanto, ao empregá-los cuide para que não estejam em contato direto com as fotos ou providencie cópia ou backup das mesmas.


1- BAILARINAS E GRAMPOS


As bailarinas e grampos são recomendados para decorar e fixar papéis e complementos. Disponíveis nas mais diversas cores e formatos são fáceis de usar. Requerem apenas um agulhão e uma base emborrachada, para evitar rasgar o papel.



2 - APLIQUES DE TECIDO, FELTRO E COURO



Apliques em tecido, como flores e o uso do pr óprio tecido como fundo de página pode ser empregado, embora, normalmente em capas e Home Decor.


O feltro está muito associado ao estilo livre - free style, por ser um material fácil de manusear e de encontrar. Pode ser recortado em forma de flores, bordas, etc. A mesma coisa se pode dizer do couro.


Estes apliques são decorativos e fáceis de usar bastando cola , bailarinas ou botões para fixá-los.


3 – ILHÓS



O ilhós requer o uso do kit de fixação de ilhós descrito no glossário. Permite o uso com fitas e fazem grande presença na página. São usados para fixar, dentre outros, tags, retalhos e títulos.
Crop-a-dile


4 – GRAMPEADORES


Os grampos pequenos e coloridos são muito empregados para fixar papéis e fitas. Requerem um grampeador para grampos tot, facilmente encontrado. Os grampos coloridos dão um efeito todo especial aos detalhes.



5 – APLIQUES DE METAL


Os apliques de metal são empregados por permitirem um acabamento diversificado.



6 - ADESIVOS X APLIQUES


Normalmente muito fáceis de usar, os adesivos são desenvolvidos especialmente para scrapbooking com os mais variados temas e materiais.


Os apliques não são adesivados e, portanto, têm um custo menor.


Os adesivos e apliques substituem técnicas mais elaboradas para decoração de álbuns.


7 - FITAS E BOTÕES

Os elementos de armarinhos foram muito bem adaptados ao scrapbooking devido à facilidade de uso e de serem encontrados. Normalmente sobras de outros trabalhos artesanais.


As fitas mais adotadas são as de cetim ou decoradas estreitas ou ainda as de voil. Devemos observar que algumas não podem ser fixadas com cola pois podem manchar. Portanto a cola recomendada é a cola pano ou cola para tecido.



8 – PAPÉIS DECORADOS


Alguns papéis contêm figuras belíssimas qu e podem ser recortadas e coladas, sobrepostas ou não no projeto. Podem ainda serem fixados com bailarinas, fita banana, bordados e coloridos com glitter, tinta relevo, rasgados, enfim, da maneira como sua imaginação e habilidade permitirem.


Podem ser confeccionados com os papéis no formato e figura desejados, só dependendo da habilidade e técnica.


Podem ainda ser cortados com os furadores e formarem lindos arranjos.


Projeto Extravagance 2008

CONCLUSÃO

A arte de decorar álbuns possui uma gama infindável de opções, e novas técnicas, materiais e ferramentas têm surgido todos os dias. E o mais importante é que, gradativamente, a técnica está se expandindo para a decoração de caixas, confecção de cartões personalizados, lembrancinhas , convites e uma variedade de objetos de decoração.


A melhor forma de acompanhar esta evolução é consultando revistas, sites especializados e reciclando nos diversos cursos disponíveis.


Esperamos que esta apostila tenha servido para esclarecer dúvidas e orientar na confecção de páginas decoradas.


Bons momentos a/o aguardam!!!




PESQUISA E ELABORAÇÃO

Zizi Seabra





Comprando papéis da Metalik

Related Posts with Thumbnails